fbpx

Cultura e Educação: de mão dadas na pandemia

Cultura e Educação: de mão dadas na pandemia

A cultura é um componente ativo na vida social, e não existe indivíduo no mundo que não possua uma cultura, já que cada ser humano é criador e propagador de diversas culturas. Por isso a importância da cultura associada à educação..

O reviravolta sofrida pelo mundo devido a pandemia do novo coronavírus na qual nos encontramos está provocando mudanças rápidas e significativas em todas as esferas da vida. É possível perceber que, a forma como a comunicação em tempo real acelerou todos os processos de construção de entendimento assim como aprendizagem.

Muito vem se discutindo sobre a incorporação da cultura no processo de ensino-aprendizagem, alguns educadores e movimentos sociais, lutam para que suas culturas sejam legitimadas como essências e co-participante no processo de ensino.

Sendo a cultura o elemento que nutre todo o processo educacional e que tem um papel de suma importância na formação de um indivíduo crítico e socializado esses movimento reivindicam a inclusão da cultura no currículo escolar.

Nesse momento, ambos os setores – Cultura e Educação – atravessam o que se pode chamar de maior crise e melhor oportunidade de reinvenção já visto na história recente. Mais de 1,5 bilhão de alunos e 60,3 milhões de professores de 165 países foram afetados pelo fechamento de escolas devido à pandemia do coronavírus. 

Educadores e famílias inteiras tiveram que lidar com a imprevisibilidade e, em benefício da vida, (re) aprender a ensinar. A estrutura da sala precisou ser (re) pensada, os professores vivenciaram novas formas de ensinar, novas ferramentas de avaliação e os estudantes entenderam que precisam de organização, dedicação e planejamento para aprender no mundo digital.

Com as aulas mediadas pelas tecnologias, abriu-se uma série de discussões acerca de interatividade, metodologias ativas e atrativas aos estudantes, já que a interação não é presencial e requer muita criatividade para envolver os mesmos. Exatamente nesse ponto que a Cultura passa a ser aliada ainda mais forte do processo educacional.

A melhor maneira de cultivar a criatividade é orientar as pessoas a trabalharem em projetos baseados em suas paixões, em colaboração com pares e mantendo o espírito do pensar criativo.

Aproximar a cultura da educação, principalmente nesse momento de quarentena, facilita a manutenção do pensamento criativo e aumenta a capacidade de estimular o interesse dos estudantes em não só manter a rotina de estudos como despertar o olhar para seu desenvolvimento humano.

A cultura permite não só a socialização, mas discussão de diferentes saberes no ambiente escolar, através do conteúdo cultural podemos exemplificar vários temas, nas diferentes disciplinas do currículo escolar.

O ponto maior de atenção é a necessidade de desfazer o caráter excludente de algumas escolas e do currículo tradicional, que reproduzem as desigualdades sociais ao trabalhar com padrões culturais distantes das realidades dos alunos. 

Para haver uma real parceria entre a cultura e a educação faz-se necessário deixar de lado alguns estereótipos que legitimam como cultura apenas determinados universos culturais. 

A multicultura é muito mais acessível através de ferramentas tecnológicas extremamente em voga no atual cenário de quarentena e distanciamento social. A diversidade da cultura é a fonte de riqueza que pode auxiliar no processo de ensino – aprendizagem.

Não descarta-se aqui a latente necessidade de investir na formação do professor e na democratização do acesso tanto à cultura como a educação. Mas fica claro que a cultura é o elemento essencial no processo educacional e que a escola deve incorporar em seu contexto.

De mãos dadas, Cultura e Educação, na pandemia e principalmente no pós-pandemia, são os alicerces para a transformação social que precisamos vivenciar.

[contact-form-7 404 "Not Found"]
Por |2020-07-30T11:34:57-03:0025 maio 2020|burburinho|0 Comentários

Deixe um comentário