PESSOAS EM MOVIMENTO

PESSOAS EM MOVIMENTO2019-06-15T19:22:27-03:00

Project Description

Um dia, você percebe que não dá mais para continuar ali. Não é mais possível levar a vida normalmente, sem ser tomado pelo medo constante. Aquilo te consome, angustia, tira o sono. É, afinal de contas, o seu espaço, a sua casa, algo com o que estabeleceu, há muito, uma relação de pertencimento. Ali, você é você. Mas vai ter que buscar uma alternativa. Pensa em sua família, em si próprio, e decide: vão deixar tudo para trás. Vão, então, juntar-se a tantos milhões de pessoas pelo mundo. A estrada não poupa ninguém, como você sabe. Violência, fome, violência, cansaço, violência. Há quantos passos disso tudo será que estão agora? O acolhimento e a segurança vislumbrados no destino final, seja ele qual for, são incertos e, tristemente, improváveis. Sabendo de tudo isso, vocês começam a caminhar. São, agora, Pessoas em Movimento, e o movimento, seja ele para além das fronteiras ou não, não faz distinção entre os indivíduos que caminham rumo à sobrevivência.

| Justificativa

 

Um grande número de pessoas continua a fugir de conflitos e instabilidades das mais diversas causas. Movem-se por trajetos perigosos, se escondem em locais hostis, ficam presos em centros de detenção no processo de busca de segurança ou asilo.

Apesar da crise migratória não ser recente, hoje ela assume proporções jamais vistas. É um problema mundial, com mais de 65 milhões de pessoas em movimento no mundo, podendo ser a maior questão humanitária dos próximos anos. [fonte UNHCR, 2016]

Movimentos estes que podem ser da África e do Oriente Médio para a Europa (Crise do Mediterrâneo), tendo recebido uma ampla atenção da mídia e ocasionado diversas disputas políticas; ou movimentos dentro do continente Africano, América Latina ou Oriente Médio, devido ao aumento da intensidade de conflitos ou da crescente instabilidade política, econômica e social, que resulta no aumento da população de deslocados internos.

Para os trabalhadores humanitários, esta situação levanta questões que chegam ao próprio coração do humanitarismo e seu propósito no mundo contemporâneo. Médicos Sem Fronteiras realiza inúmeros projetos com populações em movimento e tem a responsabilidade de divulgar os desafios que suas equipes enfrentam para salvar as vidas dessas pessoas.

 

| Objetivos

 

A visita a esta exposição de Médicos Sem Fronteiras (MSF) tem por objetivo gerar a reflexão acerca da necessidade de cada ser humano de agir diante da ameaça à vida. Independentemente das diferentes possibilidades de defini-los legalmente – refugiados, deslocados internos, solicitantes de asilo ou imigrantes –, são, acima de tudo, pessoas, como você. Que agem para se proteger e proteger aos seus. Para além de terem suas necessidades básicas atendidas, é preciso que lhes seja assegurada a dignidade. E, para nós, tudo começa com a compreensão, com o exercício da generosidade e da empatia. Hoje, este é o nosso convite a você.

| Conceito

 

A exposição é um labirinto sensorial onde o público pode ver mais de perto os caminhos percorridos por refugiados, deslocados internos, solicitantes de asilo ou imigrantes em diferentes contextos do mundo: América Latina, Oriente Médio e África. São 3 possíveis

entradas, onde cada uma fala de um contexto. Por dentro da exposição, o visitante pode fazer diferentes caminhos, passando de um contexto ao outro sem que o conteúdo perca o sentido. As mensagens são passadas através de conteúdo multimídia: Fotos, vídeos, sons, depoimentos e elementos cênicos como uma parede de concreto, cercas, colete salva vidas etc. A visitação tem duração média entre 7 e 10 minutos, o espaço comporta até 10 visitantes simultâneos.

 

Em 2018, introduziremos 4 conteúdos diferentes em Realidade Virtual dentro da exposição. Serão disponibilizados 4 óculos de Realidade Virtual para a audiência ter uma outra experiência sensorial.

Ver mais